• (31) 3372-0790
  • controladoria@alwo.com.br

Pix: Transferências podem ser suspensas no Estado de São Paulo

Pix: Transferências podem ser suspensas no Estado de São Paulo

Um projeto de lei protocolado na Assembleia Legislativa de São Paulo quer suspender as transferências de dinheiro via Pix nas 645 cidades paulistas até que o Banco Central corrija as falhas de segurança no sistema que colocam os usuários em risco.

De acordo com o relator da proposta, deputado Campos Machado, o Pix é, sem dúvidas, uma facilidade para os usuários, mas ainda precisa evoluir e oferecer garantias e segurança a todos.

“Antes de lançar um sistema assim, é preciso pensar em todos os cenários, pois os bandidos se adaptam aos novos tempos”, completa.

Pix

Lançado em novembro de 2020, o Pix desburocratizou a transferência de recursos entre contas, que passou a poder ser feita durante 24 horas. 

O deputado afirma que sequestros-relâmpagos aumentaram 40% no Estado a partir dessa data, pois os criminosos recorrem ao sistema para negociar o resgate das vítimas.

De acordo com dados fornecidos pelo Procon, o parlamentar cita ainda que golpes com o uso do Pix desviaram R$ 100 milhões em uma semana em São Paulo. 

“É inadmissível que a tecnologia traga insegurança ao cidadão e contribua para aumentar o índice de criminalidade no Estado”, afirma.

O  projeto de lei número 583/2021 foi protocolado no dia 3 de setembro e entrou na pauta de votação na última terça-feira (14). Segundo o texto, a lei deve ser revogada imediatamente após o BC tornar o sistema mais seguro, corrigindo as falhas na segurança.

“O objetivo é apenas exigir do Banco Central maior rigor para evitar que a bandidagem se aproveite dos correntistas e siga promovendo toda a espécie de crimes. Precisamos que as autoridades saiam na frente para evitar mais sequestros e mais mortes”, sintetiza o parlamentar.